quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

BOM MESMO É SER TRAIDOR...


Expus minhas fotos na Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina no domingo. Na volta li no meu blog alguém me detonando. Mais um petista órfão do “mundo novo possível”, que viu a trupe traidora de Lula-lá jogar no caixa 2 do Mensalão todo seu blá-blá-blá ético de 30 anos. Mas o melhor estava por vir: descobri que um site comunista me classifica como jornalista “traidor”, como “perigo” às causas proletárias. Uau!

Enquanto isso, na Venezuela, Fidel Cas..., quer dizer, Hugo Chávez, força uma emenda constitucional que permita sua ditad..., quer dizer, sua reeleição para ficar no poder até 2021! O grande militar bolivariano-revolucionário que comanda o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) - para se eternizar no poder os socialistas se unem até no inferno! -, stalinisticamente em alto e mau tom decretou: “Eu dei ao PSUV e ao povo minha autorização para começarem o debate e tomarem as medidas necessárias para obter aquela emenda constitucional e a reeleição do presidente. E eu asseguro que vamos obtê-la agora”. Libertador, humano, democrático, impoluto, probo; um santo!

No Brasil, Gleber Naime, secretário nacional de Comunicação do PT, no final do seminário realizado pelo grupo petista Construindo um Novo Brasil(?), afirmou: “A crise tem pai e mãe. É uma crise do modelo neoliberal, daqueles que no Brasil defenderam as idéias de desregulamentação do Estado, ou seja, o PSDB e o DEM. E esse debate o PT vai fazer. Os neoliberais perderam”. O líder do grupo é o acusado de liderar a “sofisticada organização criminosa” dos 40 do Mensalão, José Dirceu.

Pra ficar melhor, Lula ainda criticou a TV brasileira dizendo que além de não ajudar no “processo de educação”, ainda degrada a “estrutura da família”. “Qual é o processo de educação que nós aprendemos quando ligamos uma TV nesse país? Pelo contrário, o que nós assistimos, em muitos casos, é um processo de degradação da estrutura da família desse país”, esbravejou. Esqueceu-se de que, “nesse país”, o PT foi quem mais ajudou a TV a se degradar com a novela do Mensalão.

Já que o assunto é Mensalão, Enivaldo Quadrado, sócio da corretora acusada de lavar parte da fortuna do esquema petista, foi detido em Cumbica com R$ 1,2 milhão na cueca, na cintura, nas meias e numa maleta. Será que o Enivaldo vai ver o sol nascer Quadrado? O trocadilho foi podre; mas não resisti. Desculpe...

Já o ministro Gilmar Mendes, presidente, “nesse país”, do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu que “o texto constitucional diz que também o crime de terrorismo é imprescritível", depois que a ministra Dilma Roussef, da Casa Civil, alfinetou que o crime de tortura não prescreve “nesse país”.

Essa é pra acabar: em Beirute existe a Guns and Bums, a lanchonete do Hezbollah, ícone máximo do terrorismo antiamericano. Eles até vendem um prato chamado Terrorist Meal, além de outros como o B52, M16 e o Kalashnikov. Até então, tudo aparentemente “normal”. Mas o diabo é que o líder máximo do Hezbollah, o xeque Hassan Nasrallah, come alí o seu cheese burger, ícone máximo do capitalismo do grande Satã, os EUA! Até tu, Nasrallah?

Chávez estaria retendo o dinheiro usado para pagar funcionários públicos em Estados e prefeituras governados por adversários. “Vamos continuar pressionando a oposição sem clemência em todo o país”. Nunca acredite em um revolucionário; há um ditador escondido dentro dele.

A verdade é que bom mesmo “nesse país” é ser traidor das causas proletárias, esquerdistas, comunistas. Ah, você nem imagina o prazer que isso me proporciona!

André Arruda Plácido é relações públicas, jornalista e especialista em comunicação e liderança em missões mundiais pelo Haggai Institute de Cingapura. www.andrearrudaplacido.blogspot.com – http://fotologue.jp/andrearrudaplacido

Um comentário:

jefersonpropheta disse...

Oh my Gosh! Para de estudar menino senão, vamos ter que montar um blog só pra descrever as qualificações! =)
postscriptum: Será que eu escrevi tudo certo ?? acho que não usei nenhuma trema não né??? será que esse ano vai rolar um mensalaum (agora sem acentium?)
Abraço amigo, saudade de nossas boas conversas.